segunda-feira, 23 de junho de 2014

Volta Ibérica Terminou!

Parti do Seixal no dia 31 de Maio, convicto do que estava a fazer e bem preparado nos três pontos mais importantes:  o físico, o técnico e o psicológico!

O Nelo C-TREK era a combinação perfeita. Desde 2009 que esta grande máquina me acompanha e faz parte das minhas aventuras. É um kayak de mar a 100% e mais uma vez provou que tem todas as capacidades para fazer parte de qualquer grande projecto de expedição!


Todos os dias, em que me fiz ao mar, estive ciente de que era apenas mais uma etapa, e que tudo estava em aberto. O sucesso estava longe mas a minha confiança era total pois fiz sempre por viver, só um dia de cada vez...


Remada a remada fui rumando ao sul de Portugal, entre pedras e falésias, dobrando cabos, conquistando milhas e passando por situações mais adversas provocadas pelo vento e pelo mar. Nunca tive medo, sempre superei e procurei controlar da melhor forma todas as situações que iam surgindo, tais como as saídas de mar mais exigentes ou mesmo aquelas provocadas pelo “Homem”, como por exemplo o episódio dos treinos militares onde ouvia as balas a passarem por cima de mim!



A solidão era realmente um factor pesado, mas nem isso me levou a fraquejar. Portugal é bonito demais para me sentir em baixo, a sua beleza é constante, só tinha que me manter concentrado no que estava a fazer e desfrutar do cenário.


Fui "conquistando" terras e regiões. Fiz amigos e revi grandes companheiros, fui apoiado e bem recebido em todos os locais por onde passei, desde presidentes de freguesias, clubes, instituições, populares e atletas, todos fizeram questão de me receber. Entre aplausos e sessões fotográficas, sempre senti um grande carinho por todos aqueles que se aproximaram de mim!


Apoiar e defender uma causa como é a da Operação Nariz Vermelho, confesso que foi dos momentos mais entusiasmante de toda a minha carreira desportiva. Quando parava numa praia e se aproximava uma senhora com os filhos pela mão para poderem observar de perto e ler a mensagem no kayak, eu sentia que nada estava a ser em vão e que afinal um dos objectivos estava a ser cumprido: Relembrar que temos que continuar a ajudar as "nossas" crianças a sorrir!


Estava a chegar o dia de entrar em Espanha, país que eu adoro e onde me sinto muito confortável com a língua que “mucho me gusta hablar y escribir”. Seria então altura de "virar costas a Portugal"…


Após 22 dias de aventura, tudo estava a correr bem. Todos me apoiavam, desde a família aos amigos, a minha equipa e os meus patrocinadores. Tudo corria perfeitamente, nada podia correr mal, incluindo o apoio da minha companheira, que é o alicerce principal deste projecto, nada me faltou!

Houve realmente desde o início desta aventura, no dia 31, a esperança e a promessa de conseguir um alto patrocínio que iria garantir a continuação e sustentabilidade deste projecto e da minha vida pessoal, pois como devem compreender, eu também tenho facturas para pagar... mas essa situação nunca se veio a confirmar.

Desisti de continuar!!!

Como já referi, tudo corria bem e tinha tudo para dar certo, é verdade que sim, MASSSSS, existe sempre um MASSSSS nestas situações de desistência.
Três crianças lindas que são as minhas filhas. Nem todos os dias falávamos mas estiveram sempre presentes na minha cabeça e no meu coração. Quando lhes ligava, ouvia sempre a mesma frase:

Pai, quando vens para casa? 
Pai, ainda falta muito, vais demorar mais quantos dias?

Sabendo que ia entrar em Espanha, as comunicações pelo telemóvel iriam ficar muito reduzidas, o contacto com as minhas filhas iria ser cada vez menos e quando fosse possível seria sempre a contar o tempo, devido ao custo das chamadas e ao fraco orçamento que tinha para concluir este projecto...

Acima de tudo meus amigos, não podia ficar indiferente as pessoas que mais amo!!!

Contudo jamais elas serão as culpadas. A culpa de não ter tido a capacidade psicológica que este projecto exige é minha. Tenho que reconhecer os meus limites e na vida existe um tempo para tudo.
Em 2012 estava forte mas tive os azares que não me deixaram continuar, não quero agora valorizar esses momentos, pois o que importa é o presente!

Saio desta situação "derrotado" e com o sentimento de "fracasso", mas aprendi muito e sinto que não só cresci como homem e como pai, mas como atleta também, pois tive que gerir imensas situações: dor, saudade, motivação, stress, ansiedade... imensas coisas!!!

Se é verdade que o objectivo total não foi conseguido, outros foram certamente:

- Promovi a Operação Nariz Vermelho
- Promovi as marcas que me patrocinam 
- Ajudei a dinamizar a canoagem de turismo

As mensagens e likes no facebook, e as recepções por onde passei são a prova disso!

Neste momento estou ainda muito em baixo, já chorei e estou a sofrer por não conseguir concretizar este este sonho. Preciso mesmo de fazer o "luto" e retirar esta dor que tenho dentro de mim provocada por toda esta situação. 

Não irei parar, estou cá e vou continuar no desporto e na canoagem. Vou continuar a ter os meus projectos, provavelmente mais modestos para não correr o risco de voltar a falhar, mas mais modestos não quer dizer menos interessantes, vou continuar a defender a minha causa, continuar a levar o nome da Operação Nariz Vermelho nas minhas actividades desportivas, mas agora é o momento de fazer uma pausa e recarregar baterias!

O meu grande abraço a todos os que me seguiram e apoiaram durante esta minha aventura, cada like, mensagem ou qualquer forma de expressão e apoio foram incentivos que me moveram e deram a força para remar sempre mais um bocadinho!

Vocês estão no meu coração e nunca vos esquecerei!

Abraços e beijinhos deste vosso amigo 
Nuno Pereira

Ps: desculpem não referir nomes, pois seriam imensos e iria certamente ficar alguém esquecido pelo facto de terem sido tantos aqueles que me apoiaram e fizeram questão de estar comigo! 

22º dia


sexta-feira, 20 de junho de 2014

21º dia

Olá amigos, 
Hoje é o meu último dia de descanso em Portugal com o objetivo de preparar toda a logística para seguir viagem por Espanha.

Amanhã irão se juntar a mim dois amigos para fazer a última tirada portuguesa desta primeira fase.

Sinto-me bem fisicamente e psicologicamente para levar esta minha aventura até ao fim, espero assim ter a sorte que tanto preciso.

Sempre defendi que está aventura não é só minha mas sim de todos, pois os vossos likes, mensagens e todos apoios fazem que cada vez mais tenha ânimo para terminar esta expedição com sucesso, o meu grande obrigado a todos e continuem comigo!


Até já amigos
Nuno Pereira

quinta-feira, 19 de junho de 2014

20º dia

Olá amigos,

Mais umas fotos de hoje que espero que gostem.




Beijinhos e abraços
Nuno Pereira

quarta-feira, 18 de junho de 2014

19° dia

Obrigado Emanuel por este dia fantástico, a tua companhia foi espetacular dentro e fora de água :-)

terça-feira, 17 de junho de 2014

18º dia

Um dia de reflexão... serviu para melhorar o meu lábio.


Amanhã eu e o Mistral vamos voltar a meter o nariz dentro de água pela causa, é uma satisfação enorme poder ajudar :)


Abraços e beijinhos
Nuno Pereira

segunda-feira, 16 de junho de 2014

17º dia

Não podemos esquecer de meter o nariz pela nossa causa amigos :)


Hoje acordei com vento forte de sueste, a decisão passou por ficar em terra, pois cada km iria ser um esforço enorme devido ao excesso de peso que o Mistral e eu temos que carregar.


Este vento sueste costuma ficar uns três dias, mas como eu vivo um dia de cada vez, amanhã cedo quando acordar decido o que fazer :)

Abraços e beijinhos
Nuno Pereira